terça-feira, agosto 22, 2006

Só as mulheres entendem...

:: Poema de Mulher ::

Que mulher nunca teve
Um sutiã meio furado,
Um primo meio tarado,
Ou um amigo meio viado?

Que mulher nunca tomou
Um fora de querer sumir,
Um porre de cair
Ou um lexotan para dormir?

Que mulher nunca sonhou
Com a sogra morta, estendida,
Em ser muito feliz na vida
Ou com uma lipo na barriga?

Que mulher nunca pensou
Em dar fim numa panela,
Jogar os filhos pela janela
Ou que a culpa era toda dela?

Que mulher nunca penou
Para ter a perna depilada,
Para aturar uma empregada
Ou para trabalhar menstruada?

Que mulher nunca comeu
Uma caixa de Bis, por ansiedade,
Uma alface, no almoço, por vaidade
Ou, um canalha por saudade?

Que mulher nunca apertou
O pé no sapato para caber,
a barriga para emagrecer
Ou um ursinho para não enlouquecer?

Que mulher nunca jurou
Que não estava ao telefone,
Que não pensa em silicone
Ou que “dele” não lembra nem o nome?

Só as mulheres para entenderem o significado deste poema!

Esse poema retrata bem o mundo da gente, né?

Hoje eu quero mostrar que interessante esses paninhos, que podem servir para um monte de coisas em casa, como para colocar de porta copos, se fizer pequenos, ou quem sabe, de forro para bandejas, ou vasinhos na estante. Bonitinhos para presentear também, nesse caso se faz com as iniciais de quem vai receber:

Gostaram? É tão fácil que nem tem receita, começamos com cordões tricô (direito=meia, avesso=meia) e fazemos 4 carreiras. Depois começamos em ponto meia (direito=meia, avesso=tricô), deixando nas laterais 4 pts de cada lado para continuar em cordões tricô. A letra central é em cordão tricô. A letra é feita em cerca de 26 carreiras, depois fazemos mais algumas carreira meia (a mesma quantidade que fizemos no começo, antes de começar a letra), e para terminar + 4 carreiras cordões tricô. Super fácil!
Bjs e inté!

4 comentários:

CEMA disse...

Sol!

Você esta de parabéns,este poema realmente retrata a BASE de uma mulher.
Adoro seu BLOG.
E cada vez mais adimiro-a, e passo a ter amizade por você.
Um bom dia amiga.
Cema

Dany disse...

Oi Sol,
Obrigada pelos elogios, fiquei muito feliz.

O poema é simplesmente lindo, e adoreios quadradinhos, deve ficar lindissimo fazer uma colcha de criança com eles.

Por enquanto eu só tenho um gatinho, mas estou louca por uma gata branquinha.

Beijinhos

Majot Tricot disse...

Oi Sol, seu blog é muito cut cut...parabéns, também cá das gerais.
Beijos

Nina Ferreira disse...

SOL!!!! Que lindo o poema.... e que lindos esses paninhos, vou fazer um com meu nome, é bem facinho...bjus